24.6.08






Ao rever as fotos do Gerês, parei e fiquei a admirar. Não sei quem a tirou de entre as 10 hipóteses possíveis, mas relembro tão bem esta paisagem..
Há dias que ficam gravados nas nossas memórias, estes sem dúvida não serão esquecidos.
O caminho, tão doloroso, o prazer da chegada, a união, a cumplicidade, os apertos de mão, os sorrisos, as lágrimas, os abraços, o chá, a carne queimada x), a música do amigo, a conquista da primeira "Bola de Cristal", o comboio perdido, o autocarro que nos levou para o sítio errado, o amgigo secreto, as partilhas, os elogios, as críticas, a confiança, o raid, "já chegamos?", "a seguir à curva", o alcatrão, "OHHHHH ZÉEEEEEE", as varas, as mochilas carregadas, o nosso ar esgotado, a procura da "cache", o puzzle, os "smiles =)", a satisfação em cada olhar de momentos que guardamos no nosso albúm de ouro.
Apreciei esta paisagem que a natureza nos ofereceu, só por querer dormir mais um pouco, só por querer ficar no saco cama, mesmo fora da tenda, no piso húmido, a sentir a claridade o ofuscar-me os olhos, mas abri, e senti a satisfação de estar ali.
O Clã nº1 é um Clã Tropical :D

3 comentários:

_aTucse_ disse...

andava aqui escondidinha a menina?!
:)

Beijinho*
Add.

Maria do Carmo Cruz disse...

Inês, minha Querida, vim cá a tua casa. És tão autêntica! É assim que te vejo, autenticamente jovem, com o bipolarismo natural, a ânsia e o medo de Amar. Tudo como deve ser, no tempo certo. Que bom! Fico feliz por ti. Não me lembro de ter tido adolescência nenhuma, mas tenho-a andado a viver sem mágoa nem rancor em todos os pedacinhos de Vida que o possa fazer sem parecer ridícula.
Ah, uma coisa: Amar nunca, nunca, nunca é fácil. Mas temos que Amar sempre. Viver sem Amar é nada. Devia ser proibido por lei...
Um beijo da Avó Pirueta

Anabela Magalhães disse...

Eu bem digo, Carmo, que tu és um pilar blogosférico!!
Quanto a ti, Inês, dormir fora da tenda... onde é que eu já ouvi isto? Onde é que eu já senti isto?!!
Lindo e profundo é o que é!
Bjs da tia blogger :D